sábado, 8 de novembro de 2014

Que tenha esse gosto de sal


tumbrl



Que tenha esse gosto de sal
Dessa água que me banha a pele, mar
Dessa água que me lava a alma, lágrima

Que tenha esse gosto de sal
Dessa água que emana do corpo, suor
Dessa água que emana do desejo, gozo

Que tenha esse gosto de sal
Dessa água que hidrata a farinha, pão
Dessa água que desconheço a fonte, Deus

Que tenha esse gosto de sal
Dessa água que perfuma a flor, orvalho
Dessa água que saboreio você, saliva

Que tenha esse gosto de sal
Dessa água que corre não sei para onde, vida
Dessa água que corro não sei para onde, destino.


Karinne Santiago.




sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Lilya Corneli


Reinvento destinos
Percorrendo os dedos
Entre seus cabelos escuros

E vejo mechas escorregarem
Realinhando minhas buscas
Outro norte

São lentos os movimentos
Como os dias quando me faltas
São descoordenadas as voltas
Quando não me dizes e sorri

E a textura dos fios em desalinho
Migra o afeto como resposta
Ensaiando curvas entre as raízes

Se um calafrio me assalta
E em minha pele transcrevo o desejo
Refaço todo carinho com um beijo.


Karinne Santiago.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Notícias para o Futuro






Todos os vincos dos seus lábios tramam rotas. Incompletas estradas repletas de idas e vindas. Um mapa para se perder. Um labirinto afortunado.
Karinne Santiago.

Lilya Corneli












Mordo-te a boca
Como fruto novo
Maduro e carnudo
Recém colhido

Vindo de outros ventres
De um solo fértil
E longínquo

Desta umidade
Uma terra entregue
Suavemente rendida

Em sopro
Num colo farto
Tomba

Rompendo a casca
Da polpa se mostra
Puro viço.


Karinne Santiago


terça-feira, 4 de novembro de 2014

Lilya Corneli





I
Sua boca instiga-me orvalhos
Numa espera de flor
Desabrocho hora após hora.


II
Percorro do solo ao alto
Agarram-me raízes
Se por brisa chegas
Vespertino sonho.

III
Escureço lonjuras
Forjo na sombra suas chegadas
São de estalidos de folhas
suas pegadas.

Karinne Santiago.

domingo, 2 de novembro de 2014

Mark Sink







Todo corpo quer repouso
Numa curva de riso

E no peito
Onde prolonga a alma

Expirar cicatrizes.

Karinne Santiago




Aos nossos novembros

Para minha querida amiga, Ana Maria Oliveira!


Foto de Ana Maria Oliveira.


tem por pétalas, cílios
a cingir brisa

do aroma azul, céus 
a selar lonjuras

numa saudade, raízes
a lavrar refúgios.


Karinne Santiago.