segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

nunca dantes navegada VII

Claude Monet


Somos água
Uma fonte arde-me

É o seu dorso
Curvando-me a sede

 Em longas torrentes
Do seu colo ao meu.


Karinne Santiago

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Há uma vontade de não ser o que é


 Christy Lee Rogers









como poderiam as gaivotas redesenhar infinitos
se das asas se erguessem troncos a descrever sombras?

seria da pérola toda a areia
ao contrário da seda, o casulo?

a nuvem ao se fazer espuma
confundiria com salinidade a chuva?

o que seria do fim ao antecipar o acaso
algum improviso da dúvida?


Karinne Santiago