domingo, 2 de novembro de 2014

Aos nossos novembros

Para minha querida amiga, Ana Maria Oliveira!


Foto de Ana Maria Oliveira.


tem por pétalas, cílios
a cingir brisa

do aroma azul, céus 
a selar lonjuras

numa saudade, raízes
a lavrar refúgios.


Karinne Santiago.



2 comentários:

  1. NOVEMBRO
    Novembro tem por pétalas e cílios, a brisa a cingir
    de aroma azul de céus a que não posso fugir
    a selar lonjuras através de tanto mar
    e tudo isso me tolhe por certo a liberdade
    raízes a lavrar refúgios, por conta da saudade
    que me leva em cada dia a conjugar o verbo amar

    Ainda é Outono, mas o Inverno se avizinha
    sem que nada possa fazer, oh! tortura minha
    os frios se avizinham e não quero hibernar
    quero antes da Primavera, a cor e o cheiro das flores
    ou do Verão o calor com seu despertar de amores
    que me possam fazer, ainda assim,,, sonhar…

    Joaquim Vale Cruz - 2014 – 11 - 02

    Nota: Em diálogo com a amiga e insigne poetisa Karinne Santiago

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema querida amiga Karinne e se me permite vou dialogar:

    NOVEMBRO

    Novembro tem por pétalas e cílios, a brisa a cingir
    de aroma azul de céus a que não posso fugir
    a selar lonjuras através de tanto mar
    e tudo isso me tolhe por certo a liberdade
    raízes a lavrar refúgios, por conta da saudade
    que me leva em cada dia a conjugar o verbo amar

    Ainda é Outono, mas o Inverno se avizinha
    sem que nada possa fazer, oh! tortura minha
    os frios se avizinham e não quero hibernar
    quero antes da Primavera, a cor e o cheiro das flores
    ou do Verão o calor com seu despertar de amores
    que me possam fazer, ainda assim,,, sonhar…

    Joaquim Vale Cruz - 2014 – 11 - 02

    Nota: Em diálogo com a amiga e insigne poetisa Karinne Santiago

    ResponderExcluir

Vamos poeticar?!