quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Amo-te, Davi!

Para minha metade anjo, ao meu filho Davi. 
De um amor sem limite e distância. 
Tal como deve ser o amor...







Amo-te
E como não hei de amá-lo? 

Teus olhos viram-me por dentro
Teus ouvidos ouviram-me por dentro 
Tuas mãos tocaram-me por dentro 
Tua pele sentiu-me por dentro 

E este côncavo amor 
Fez-me inteira 
Fez-me mãe 

Amo-te 
E como não hei de amá-lo? 


Karinne Santiago 



* E a poesia fez coração...

Um comentário:

  1. Querida Karinne por cuincidencia a gruta embora maior é semelhante aquela onde na praia do Baleal foram depositadas as cinzas da minha Ana Isabel .Beijinhos

    ResponderExcluir

Vamos poeticar?!