sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Ata-me

Mira Nedyalkova














Ata-me
Forja em minha pele permanência
Como quem compreende dos nós o laço

Ata-me
Dobra-me sobre suas esperas
Deixe frouxo por sofreguidão a trama

Ata-me
Curva as pontas que sonham infinitas
E que se confundam seu olhar e a fita.

Karinne Santiago.

Um comentário:

  1. Tu me "atastes" com tamanha grandeza em tua poesia! Sempre bom vir aqui...

    ResponderExcluir

Vamos poeticar?!