domingo, 28 de setembro de 2014

NAU DOS SEUS LÁBIOS

Christian Schloé


Os versos velam os lábios
dos beijos que almejo

como cingir palavras
e distâncias

ou resguardar do mar,
o sal.


II

No contorno do lábio
certo abraço

é o sabor do abrigo.


III

Represa nos lábios
os versos que escrevo

Deixem que decantem sonhos
ou suspiros.

Karinne Santiago.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos poeticar?!