terça-feira, 1 de abril de 2014




Lili Roze


Brincava com minha língua como a provar um fruto carnudo. Tinha a voracidade proveniente da fome, mas a cautela do maître. Pressionava meus ímpetos contra o céu da sua boca. Desbravava meu paladar e nos misturávamos entre movimentos lentos e intensos. Sabia conduzir como se pudesse desprender das minhas papilas os desejos que eclodiam em cada gesto.

Karinne Santiago

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos poeticar?!