segunda-feira, 18 de novembro de 2013

para constar

klimt
por que
se impõe
destroçando
o que resta
de bonito?


vem sorrateiro 
tramando veneno
covardia
leviandade

o rastro
amargo
da herança
carrego
no nome

por um
fio

silêncio
sórdido

a mão
que alisava
o ventre
da menina
agora, advoga

é a lei
o dinheiro
o beijo escroto
do empresário
pousa

quem é
mais doente?


Karinne Santiago




































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos poeticar?!