sábado, 2 de fevereiro de 2013

Palavra: Gênese, eco, silêncio.



Parte III: Silêncio


Santin Popalam



PALAVRA

Nota:

Apesar da definição supra, não existe uma designação técnica suficientemente precisa para "palavra", já que nem sempre é possível delimitá-la (Fonte: Wikipédia).



Algumas pessoas sentem-se desconfortáveis no silêncio. Como se estivessem usando uma roupa ao contrário. O decote, em vez de libertar, prende na base do pescoço dando a sensação de um dedo apontando para a ausência. Uma lacuna que marca a falta no real. É o silêncio tombando diante dos olhos com seus anúncios sem ruídos e palavras nas entrelinhas. Quando a palavra nos ensurdece? O silêncio é suposição.


Karinne Santiago

2 comentários:

  1. Sou das que remexe na cadeira quando o silêncio é imposto... abro a janela e grito feito louco... qualquer palavra nessa hora será inexata... a palavra choro não chora.

    ResponderExcluir

Vamos poeticar?!