quinta-feira, 3 de janeiro de 2013




reinventar-me na dor
transgredir o poema
fraudar a despedida

o amor singular
desfaz o poeta
em soluços

o verbo é mudo!

intransitivos vieses
na rota do aceno

lágrima subverte o tempo
vacilo entre lembranças
é tudo partida

estou aqui-ali-acolá
findo em milhares
para despossuir o adeus

quiçá iludo o luto
desvio a pena
em branda
ou cócegas

(sem graça)

Karinne Santiago.


Foto: Brooke Shanden

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos poeticar?!