domingo, 13 de janeiro de 2013



Pouco resta da noite
do jardim, dos quadros, da melodia

Há um peso no ar
suspenso entre nós
impregnando as paredes

Há olhares esquivos
boca amarga, olhos inchados
cama desarrumada, roupas abandonadas

Pouco resta de mim
do sorriso, do carinho, dos sonhos

Agora tudo é tão pouco
menos o vazio, a distância, a decepção.



Karinne Santiago


Foto: Web

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos poeticar?!