sábado, 14 de abril de 2012

Lágrima






Choro
Pingo de sal
Escorre você
Rosto abaixo
Junta no queixo
Engrossa-se gota
Desprende-se da pele
Queda
Percorre o ar
Ligeiro e transparente
Desmancha-se
Na gola da blusa
Acima do peito
Espalha-se úmida
Atinge o alvo

Karinne Santiago


quinta-feira, 12 de abril de 2012

SONS DE OUTONO




Doce boca de música
Reconheço trejeitos poeta
Versa em notas minha alegria
Desafina minha solidão

Karinne Santiago

HORAS DE LUA





Jogo as cartas
Rimas e crônicas
Desenho constelação
Passeio por entre
Verdades cruas
Tenho-lhe nas mãos
Quando nua
Vago por luas
Contendo paixão
Rubra
Em noite flutuo
Toda ilusão

Karinne Santiago

PROSA MIÚDA VII



Devora-me maduro
Como maçã
Deixe escorrer pecado

Karinne Santiago

PROSA MIÚDA VI




Meu coração em melodia
Harmoniza o sentimento
Pulsa toda cantoria

Karinne Santiago

PROSA MIÚDA V



Desatenta perdi os beijos
Largados em brisa
Viraram outono na esquina

Karinne Santiago