quarta-feira, 21 de novembro de 2012

direi ao amor sobre a vida


direi ao amor sobre a vida
em diminutas partes

do partir

resquícios de rima pobre
ficaram retidas na retina
disfarçados como lágrima
de um pranto tímido e amiúde

a indecisão

amola as pontas da ruína
aprimorando a fenda do corte
adormece o gigante sem destino
deste agora o quase se rompe

o retorno

a palavra presa e inconclusa
dobra-se ao passado em busca
revendo as placas das idas
numa resolução do abraço

a chegada

era uma veste alinhada
num molde acertado de almas
preso no peito arremate 
no lábio dor de saudade

o permanecer

o instante se finda
em prolongamento do estar
cogitações finais de alinhavo
resto de tanta vigília

a poesia

o alvo e o elo
as traduções e o por vir
era o pacto do aconchego
da palavra ao beijo

Karinne Santiago


Foto: Norman Parkison





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos poeticar?!