domingo, 25 de novembro de 2012


I


rodeada de vozes
povoada de sorrisos
inebriada de cheiros
demasiadamente nua de mim

II


visitada por lembranças
explorada por respostas
negligenciada por ausências
delicadamente abandonada de mim

III


impregnada por verbos
mordida por olhares
desmentida por anseios
desejosamente esquecida de mim

Karinne Santiago

4 comentários:

  1. este só a sol, dia-a-dia com o verbo a consumir



    beijo

    ResponderExcluir
  2. tenho dúvidas sobre o sol e a lua...

    qual maior solidão?

    besos besos...

    ResponderExcluir
  3. entendo então a dor e o tamanho do silêncio... não é eco, é perfeito retorno.

    ResponderExcluir
  4. Aldo,

    ou sendo solidão...retorno imperfeito...

    beijos, querido!

    ResponderExcluir

Vamos poeticar?!