sábado, 27 de outubro de 2012

( in) verso da metáfora

sua língua
segredo que dissipa 
palavras em paladares
antigo diálogo amante

verbos complacentes
ordens sem imperativos
diminutivos ais 

ditos sem rima
reinscrevo a estrofe
quando deita em mim
o mote

sou o (in)verso
da metáfora.





Karinne Santiago








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos poeticar?!