terça-feira, 23 de outubro de 2012

Licença Poética aos Deuses





os deuses resguardaram o amor
forjando encantos como censura
trinfou sobre os humanos com o anseio da busca



disseram da face que não se configura
colocando no amado cabeça de burro
intrigas em porções decretou o sentimento
seu primeiro aspecto confundir-se com o belo
o que os olhos não conseguem desiludir



zombaria dos anjos em arcos enfeitiçados
miram ao longe a confusão das setas
ralha o tempo distâncias oblíquas
portais desvendam o trato de Hera


Vai primavera ser deleite de fuga
Rendam invernos em espelhos de cinzas





Karinne Santiago

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos poeticar?!