sábado, 6 de outubro de 2012

Incidente em Carmim


intenso desabafo do talvez
quando o pôr-do-sol converge a falta
e de pupilas cerradas revejo em vulto
a estática permanência da saudade

o céu se desmancha em borrão
num entardecer adormecido de estrelas
como intervalo da eternidade
em grave bocejo de fuga

impera o místico negro que varre
onírica descoberta da rota
amontoa lembranças na lápide
elegante desconforto das plumas

Karinne Santiago

inspiração de imagem: Edilberto Djuba Pires

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos poeticar?!