segunda-feira, 10 de setembro de 2012

SAUDADE NÃO FAZ DORMIR


a falta não sabe
cantigas de ninar

bananas pro relógio!

pernilongo reza seu nome
bem baixinho no ouvido

repuxa o lençol
umedece a fronha
esquenta o peito
num sufoco
sem Vick (...)

lembrança como grilo
gruda na janela
pernoita seu riso
sobre a cama
range o colchão
e me derruba

espanta os carneirinhos
quebra a cerca
esconde a poesia

andando pela casa
primeiros raios
canta o galo
o despertador dispara

punk rock com sotaque paulista...

Karinne Santiago

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos poeticar?!