domingo, 9 de setembro de 2012

SÉRIE: A PALAVRA QUE ME CONSOME

I

a poesia:

reverto
em rima
o sentimento
abarco o mundo
do seu peito
e
em versos
sou o reflexo
do riso
do pranto
do amargo
do que mais lhe impera (...)


o poeta:

imprimo
minhas dores
tenho mais destas
que amores
estou
na contramão
sou semi torto
tombo
aos prazeres
e finjo
nova dor
tanto
que me perco
e as sinto
deveras (...)



a poesia:


resguardo
o ímpeto
que me revestes
sou maior
que o corpo do poeta
e lhe grito
por outros olhos
retidos
em mim
e
quando
adormece
sou sempre o dia
ao acordar
sou sempre o zelo
sou
o aplauso



Karinne Santiago

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos poeticar?!