segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Bonjour, Amour!


Acordei com sua saudade aos meus ouvidos

Invadida pelo gosto do seu sorriso

Acreditei ser real sua lembrança

E mordi meus lábios numa esperança

Que ao abrir os olhos ao invés da cama

Seus braços me embalacem numa dança...

Karinne Santiago

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. A poesia nos transporta e antecipa. Guia e acalenta. Nos dá várias formas de interpretação e busca apenas o belo...Suas palavras me transmitiram leveza. Uma intimidade apaixonante com as palavras e ânseios humanos...quero dizer, penso eu, ser comum a todos, o desejo do encontro...Obrigada por este deleite...Não vou ousar tentar lhe dar um xeque-mate...rs

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Vamos poeticar?!